Cinomose em gatos, saiba tudo sobre a doença que mata 80% dos infectados.

Você já ouviu falar sobre a cinomose em gatos?

Conhecida popularmente dessa forma, o vírus na verdade se chama: panleucopenia felina, acontece que, devido a algumas semelhanças entre ele e a cinomose canina, o termo vulgarizou.

Entretanto, como prezamos pela informação correta, ressaltamos que mesmo com as semelhanças entre os termos e até mesmo alguns sintomas, a cinomose em gatos é totalmente diferente da canina.

Por isso, não saia daí, leia este artigo até o final e descubra:

  • O que é a cinomose em gatos
  • Quais os sintomas e,
  • Como prevenir e tratar

Boa leitura!

Cinomose em gatos: O que é?

Pertencente à família parvoviridae, a cinomose em gatos foi descoberta em 1920, um vírus do qual apenas felinos, domésticos ou selvagens, são portadores.

Parecida com a cinomose que atinge os cães, gatos de até 3 meses são os mais vulneráveis e contraem o vírus através do contato com a urina, fezes, e demais secreções de outro gato contaminado.

De acordo com estudos, 80% dos felinos infectados morrem. Sendo que o maior risco de contaminação está nos locais que contenham muitos gatos, como é o caso dos abrigos.

O período que o vírus se mantém no organismo do animal é de no máximo uma semana, porém no ambiente ele resiste a um tempo maior.

Quais os sintomas da cinomose em gatos?

A presença da cinomose é identificada no organismo em 24 horas após o contágio, sendo os sintomas:

  • Apatia
  • Falta de apetite
  • Vômito
  • Convulsão
  • Diarreia com sangue
  • Olhos amarelados
  • Desidratação

Identificando algum desses sintomas leve seu pet imediatamente ao veterinário, apenas ele poderá indicar o melhor tratamento.

Pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) observaram que o intestino e o baço são os órgãos mais atingidos pelo vírus. Enquanto que 84% dos gatos infectados, mantiveram o vírus incubado no intestino.

Estudos indicam que a desidratação, quando não tratada, é um dos últimos sintomas antes da morte do felino. Por isso, recomenda-se mantê-lo hidratado a todo instante.

Como prevenir e tratar?

A vacina V4 é a mais indicada para prevenir seu gato contra a cinomose e deve ser dada após o nascimento, entre a 8ª e a 10ª semana, depois disso, anualmente.

Além do vírus, a vacina também previne contra doenças respiratórias, por exemplo:

  • Rinotraqueíte felina e,
  • Calicivirose felina.

E ainda, mantenha seu gato dentro de casa e também a limpeza do local.

Conforme estudos, a cinomose em gatos é resistente à maioria dos desinfetantes, mas águas sanitárias que contenham hipoclorito de sódio podem auxiliar.

Por isso, quando chegar, lave roupas e sapatos com o concentrado. Pois, mesmo que seu gato não saia, corre-se o risco de você levar o vírus até ele.

Agora que você já conhece sobre a cinomose felina fica mais fácil manter a segurança do seu gatinho, não é mesmo? Por isso, não se esqueça:

  • Mantenha a vacinação do seu pet em dia, a partir da 8ª semana após o nascimento e a renove uma vez por ano.
  • Sempre deixe seu gato protegido dentro de casa, e quando você chegar lave suas roupas com água sanitária.
  • Na hipótese dele ser vítima do vírus o mantenha hidratado.
  • E sempre, sempre consulte um veterinário. Somente ele poderá fornecer o tratamento correto que garanta a saúde do seu gatinho.

Com atendimento 24 horas, nós do Lilicão Pet Store, contamos com uma equipe de profissionais experientes que cuidarão muito bem do seu amiguinho. Além de contar com laboratórios, internações, farmácia e cirurgias.

Gostou desse artigo?

Então, não deixe de nos visitar, curtir, comentar e compartilhar com seus amigos.